Uma vez, li em um livro de poesias antigo, que Yelda é o nome que se dá para uma noite sem estrelas, na qual aqueles que sofrem por um amor perdido ou distante permanecem acordados, suportando e encarando a escuridão interminável da noite esperando pelo nascer do sol, na expectativa de que seu amor reapareça junto com ele. Depois que te conheci, todas as noites da semana passaram a ser Yelda para mim.
O Caçador de Pipas. 
(via doistonsdeamor)
haja vista
pra pouco
olho
— (via poesiadomilhao)
todo poema
poderia ser
outro poema
infinitamente
melhor
— (via poesiadomilhao)
você foi
um esforço
de ser
— (via poesiadomilhao)
colunas
de ferro
sustentam
o sei lá
e as horas
num indo
de relógio
corporativo
(meio todo
corpopassivo)
pendurado
em paredes
de um puro
cinzagora
— J.Castro (via poesiadomilhao)